Santuário de cangurus vira ‘zona da morte’ após incêndios na Austrália

Centenas de milhares de animais foram mortos pelas chamas. ─ Foto: James D. Morgan / Getty Images

Conhecida como um “santuário da biodiversidade”, a Ilha dos Cangurus, ao sul da Austrália, abriga diversas reservas de proteção ambiental e é habitada por espécies nativas como leões marinhos, coalas e pássaros com risco de extinção há mais de 20 anos. Mas, desde setembro, quando incêndios florestais começaram a assolar o país, as chamas já atingiram mais de 215 mil hectares do parque, destruindo a fauna, a flora e prejudicando as atividades econômicas da região, entre elas a Agricultura e o Turismo.

“Era para estarmos em uma época movimentada no parque, mas todos os turistas foram embora. Numa situação normal, estaríamos recebendo entre 100 a 200 pessoas por dia. Com os incêndios, agora está tudo fechado e podemos ir à falência rapidamente”, lamentou Sam Mitchell, em entrevista à BBC.

O empresário dirige o Kangaroo Island Wildlife Park e mora no local com a mulher e o filho – Connor, de 1 ano e 7 meses. Ele contou que os incêndios chegaram a ameaçar sua casa, família e animais na última semana. “Você vê o brilho à distância. O vento é bastante rápido, o brilho fica mais forte. E então você começa a ver as chamas. Quando elas se aproximam, um aviso de evacuação é emitido”, relembrou.

Antes e depois dos incêndios na Ilha dos Cangurus. ─ Foto: Reprodução

Com quase metade da ilha atingida pelos incêndios, dezenas de milhares de ovelhas e gado, além de milhares de acres de pasto, também foram queimados, impossibilitando ainda que o setor de Agricultura continuasse seus trabalhos. Outros animais também não resistiram às chamas: metade da população de coalas na ilha, que gira em torno de 50 mil, e um quarto das colmeias de abelhas da Ligúria, uma espécie rara originária da Itália, morreram.

“Às vezes acordo e acho que os negócios são normais, mas logo a realidade chega e eu sei que nada será como antes por muito tempo”, contou Sam Mitchell.

Os incêndios ainda não cessaram e dias mais quentes estão por vir. A chance de a Ilha dos Cangurus, a terceira maior da costa australiana, ser toda destruída pelas chamas é considerável. “É apocalíptico”, resumiu à BBC a ex-guarda florestal Caroline Paterson.

fonte: época/bbc

 

Comentarios