PL viabiliza CNH Social aos mototaxistas do interior amazonense

A maioria dos mototaxistas do interior atua de forma irregular, sem a licença devida por conta dos altos custos dos cursos de formação e exames exigidos.

Por meio de indicação protocolizada na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o deputado estadual João Luiz (Republicanos) propôs ao Governo do Estado a implementação da Carteira Nacional de Habilitação – CNH Social – para mototaxistas do interior do Amazonas. O parlamentar informou que também enviará a proposta ao Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM).

Durante pronunciamento na sessão desta terça-feira (19), João Luiz informou que já reuniu como o diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo Sá, para discutir a viabilidade da isenção de custos para a emissão da primeira habilitação aos mototaxistas do interior.

“Além de conversar sobre a implementação da CNH Social à categoria, também solicitei ao gestor que o órgão ofereça o curso de capacitação, além de doar coletes e capacetes de segurança”, comentou.

“No interior do Amazonas, o meio de transporte mais utilizado é o mototáxi. No entanto, por conta dos altos custos dos cursos de formação e exames exigidos para a emissão da CNH, a maioria desses profissionais atua de forma irregular, sem a licença devida. Por isso, estou propondo ao Governo do Estado a implementação desse programa que, além de regularizar os mototaxistas no exercício da profissão, assegurará cidadania e respeito à categoria, garantindo um transporte mais seguro”, justificou o Republicano.

De acordo com o parlamentar, o governador Wilson Lima deverá reunir com os gestores do Detran-AM e da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AM) para analisar a viabilidade e alinhar os custos do programa.

“Tenho certeza que o governador irá avaliar a importância da proposta para o interior do Estado e, de forma sensível, vai agilizar a elaboração do projeto de lei para a implementação da CNH Social para enviar à Casa. Acredito que meus pares irão abraçar a proposta, beneficiando não apenas a categoria, mas toda a população do interior do Estado”, concluiu.

*Com informações da assessoria

Comentarios