Piloto morre em queda de aeronave em Aracaju

Piloto morreu carbonizado após a queda da aeronave. © Rafael Carvalho/TV Sergipe

No início da tarde deste sábado (29), um homem que pilotava uma aeronave (Trike) morreu carbonizado após a queda do veículo próximo à Avenida Poço do Mero com a Travessa Ana Célia, no Bairro Bugio, em Aracaju. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar, que estiveram no local.

Com a queda, a aeronave pegou fogo e uma cortina de fumaça foi vista de longe. O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) disse que o veículo caiu na quadra de uma escola, depois de atingir parcialmente o cômodo de uma casa. Não houve outros feridos.

O acidente provocou desespero nos moradores da região que se mobilizaram para tentar apagar as chamas com baldes de água e ajudar a salvar o piloto.

No momento do acidente, Wagner Campos voltava para casa quando percebeu algo estranho na aeronave. “Vi que as manobras eram arriscadas e a impressão é que o ultraleve estava desgovernado”, conta o motorista.

A casa de Wagner fica a cerca de 500 metros do local do acidente, de onde o filho conseguiu gravar os últimos segundos antes da queda. “Achei as manobras interessantes e fui gravando, mas não imaginava que ele iria cair. Segundos depois ouvi o barulho como se fosse uma explosão”, conta o adolescente Gabriel Iure Campos.

Ainda de acordo com o Ciosp, o Instituto Médico Legal (IML), a Criminalística e o Grupamento Tático Aéreo foram acionados para atender a ocorrência.

A vítima

A direção do Aeroclube de Aracaju identificou a vítima como Israel Graça, de 56 anos, proprietário da aeronave, que tinha habilitação para fazer o voo. O acidente ocorreu minutos após a aeronave de pequeno porte ter decolado do aeroclube, localizado no Bairro Santos Dumont.

A famíla só tomou conhecimento do acidente por volta das 15h30. “A aeronave estava guardada há cerca de seis meses e esta foi a primeira vez que meu irmão sobrevoava os céus de Aracaju, mas já tinha experiência. Pra fazer isso, ele aguardou a licença do aeroclube e antes da decolagem foi feita a revisão”, conta o irmão da vítima, Edévio Fernandes.

Israel era baiano, mas morava em Aracaju há cerca de 30 anos. O piloto era aposentado da Petrobras, casado e deixou dois filhos.

Investigação

Inicialmente a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Sergipe, informou que o carro do Instituto Médico Legal (IML) esteve no local, mas não recolheu o corpo do piloto porque ainda aguardava a chegada de uma equipe da Aeronáutica, que vem de Recife, para iniciar o trabalho de investigação. Mas no final da tarde, disse que o corpo foi recolhido para a sede do instituto. A Polícia Militar permanece no local fazendo o isolamento e a preservação da área.

No início da noite, o corpo do piloto já tinha sido necropsiado e passou pela parícia odontológica , utilizando exames fornecidos pela família.

Por G1

Comentarios

COMPARTILHAR