Operação conjunta combate crimes ambientais em Barcelos

Foto: Divulgação

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), em parceria com Batalhão Ambiental da Polícia Militar e Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMMA, desencadeou, no período de 27 de março a 5 de abril, operações direcionadas ao combate de atividades de pesca comercial e profissional ilegais na área de Proteção Ambiental – APA Mariuá, que compreende  o Rio Negro e alguns afluentes. Além de outras atividades atividades inerentes aos profissionais envolvidos, com o objetivo de coibir ilícitos ambientais diversos, entres os quais, atendimento de denúncias registradas junto ao Ipaam, que veio ao município com sua agenda própria, onde os reclamantes solicitam ação conjunta dos referidos órgãos.

Segundo informações do Secretário Municipal de Meio Ambiente, Gilsimar Raposo, os agentes passaram 10 dias fiscalizando os rios do município e também a cidade, orientando e alertando todos os segmentos de como se legalizar para trabalharem nas conformidades da lei.

Multas foram aplicadas e apreensões realizadas, como: quelônios, geladores, redes e arrastões e tucunarés proibidos por lei. Na questão madeireira, os agentes conversaram, orientaram e deram um prazo de 90 dias para que todos se legalizassem para exercerem a função nas conformidades das leis ambientais. Licenças Ipaam, Idam, SEMMA é principalmente ter um plano de manejo florestal.

A equipe também visitou a o distrito de Moura para fiscalização na COMARA e na empresa Britamazon, comércio e mineração Ltda. Suas licenças ambientais estavam sendo desenvolvidas conforme licenças apresentadas.

Os agentes visitaram as casa de shows na questão da poluição sonora. Ação preventiva, assim como fiscalização nas esquinas de peixes, alertando da proibição da venda e compra do tucunaré-açú de acordo com a  lei municipal 55.

Por FRANK GARCIA

 

Comentarios