Trio de piratas de rio é preso durante operação em Coari

Fotos: Divulgação / PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, em ação conjunta com policiais militares lotados naquele município, distante 363 quilômetros em linha reta da capital, deflagrou no lugar, nesta sexta-feira (31/5), a operação “Piratas de Coari”, que resultou nas prisões de três pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, roubos a embarcações e ribeirinhos naquela região do estado.

De acordo com o delegado José Afonso Barradas, titular da DIP de Coari, ao longo da ação os policiais prenderam os irmãos Ronaldo Queiroz de Jesus, 32, conhecido como “Branco”, e Roney Queiroz de Jesus, 29, o “Chupa”, além de Bruno Pereira de Souza, 24, chamado de “Playboy”. Os irmãos foram localizados por volta das 8h, na casa onde estavam morando, na rua Padre Mário, bairro Chagas Aguiar. Já Bruno foi encontrado na residência dele, situada na estrada do Contorno, no bairro Espírito Santo, em Coari.

“Durante as investigações realizadas pela nossa equipe, constatamos que os irmãos e ‘Playboy’ financiavam a pirataria e eram considerados os chefes dos piratas de rio no bairro do Pera, em Coari. Em operações policiais anteriores, já havíamos apreendido, no dia 13 de março deste ano, vários materiais, como armas e drogas, em uma casa situada naquele bairro. Após as apreensões, representei à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome dos infratores”, explicou Barradas.

Conforme o delegado, o mandado de prisão preventiva em nome de Bruno, Ronaldo e Roney foi expedido no dia 30 de maio deste ano, pelo juiz Fábio Lopes Alfaia, da 1ª Vara da Comarca de Coari. O titular da DIP de Coari informou, ainda, que o trio tinha ligação com Sidney Rodrigues Moriz, o “Sid”, considerado o maior pirata de rio do Amazonas, morto durante confronto com policiais militares no início de maio deste ano.

Indiciamento – Bruno, Ronaldo e Roney foram indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.  Ao término dos procedimentos cabíveis, os três indivíduos serão levados à Unidade Prisional de Coari (UPC), onde deverão permanecer à disposição da Justiça.

 

Comentarios