Na corrida contra David Almeida, Amazonino tem uma das mais altas rejeições

Segundo Jack Serafim, ainda é cedo para falar quem vence e quem perde a eleição, mas ele avalia já ser possível perceber uma polarização entre David e Amazonino

A quatro meses das eleições, a guerra das pesquisas eleitorais começou com mais força em Manaus, com os ex-governadores Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante), a caminho do segundo turno. Nos dois últimos estudos lançados nesta quinta-feira (9), ao mesmo tempo em que Amazonino vence o primeiro turno, ele também é um dos campeões em rejeição do eleitorado manauara. E em pesquisas de consumo interno, não registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Amazonino perde em todos os cenários de segundo turno para David Almeida.

Pelo instituto Action Pesquisas de Mercado, no primeiro turno Amazonino aparece com 28,5%, contra 16,4% de David Almeida. Registrada no TSE, a pesquisa que ouviu 1.100 eleitores foi realizada entre os dias 3 e 7 de julho. Já no levantamento do portal Direto ao Ponto, em parceria com o Instituto de Pesquisa do Norte (Ipen), Amazonino registrou no primeiro cenário 23,8%, contra 11,7% de David, e num segundo cenário, Mendes marcou com 29,8%, contra 15,2%, de Almeida. Esse estudo que ouviu 1.001 eleitores, entre os dias 29 de junho a 2 de julho, tem 23 nomes no primeiro cenário e apenas dez nomes no segundo cenário.

Agora, quando os estudos perguntaram aos eleitores “em quem eles não votariam de jeito nenhum para prefeito de Manaus?”, pela Action, com 17,5% Amazonino só perde no indicador de rejeição para a ex-deputada federal Conceição Sampaio, que aparece neste estudo com 19,5%. Nessa lista com 16 nomes de pré-candidatos, David Almeida registrou o menor índice de rejeição, com apenas 3,5%.

Já na pesquisa do Direto ao Ponto, com 10% de rejeição, Amazonino perde apenas para a ex-senadora Vanessa Grazziotin (13,5%) e para o senador Eduardo Braga, que lidera o indicador de rejeição com 14,1%. E nesta lista com 23 nomes – sete a mais que a da Action -, David Almeida também aparece com um dos menores índices de rejeição, com 2,5%.

Ambos os resultado que fortalecem David Almeida em um provável segundo turno contra Amazonino Mendes, como mostram as pesquisas de consumo interno, que não podem ser divulgadas, por não serem registradas junto ao TSE.

Polarização

Diante dos números dessas duas últimas pesquisas e das anteriores, o cientista político Jack Serafim observa que ainda é cedo para falar quem vence e quem perde a eleição, mas ele avalia que já possível perceber uma polarização entre Amazonino e David. “Percebemos um eleitorado que está olhando para um número de candidatos e está dizendo, em sua maioria, com ampla margem em relação ao terceiro e quarto lugar, que essa atenção do eleitorado está dividida entre Amazonino e David Almeida”, avalia.

Serafim diz ainda que as pesquisas apontam uma boa parcela do eleitorado que ainda não se decidiu e que não está pensando em votar nos nomes que estão sendo apresentados nos estudos, onde, segundo ele, estão aqueles chamados de “novo”, os ligados ao discurso bolsonarista, outros ao discurso lulista.

“Então, diante desse cenário, o que a população está apontando é realmente um embate entre Amazonino e David Almeida e, para uma reviravolta desse cenário, a margem é realmente muito grande para os demais candidatos”, analisa o especialista.

Comentarios