Morre aos 57 anos, triatleta amazonense Onildo Filho

Foto: Divulgação

A notícia da morte do triatleta Onildo de Araújo Ferreira Filho, 57, vítima de infarto no miocárdio, ocorrida neste domingo, por volta das 11 horas da manhã, deixou a comunidade parintinense consternada.

Onildo Filho estava dirigindo sua motocicleta na rodovia Odovaldo Novo quando passou mal e foi socorrido por populares em uma tenda de verduras em frente ao curral do Garantido.

Em seguida Onildo foi levado para sua residência, que fica na rodovia Eduardo Braga, bairro Djard Vieira. No local, o atleta foi socorrido por familiares e levado para o hospital Padre Colombo.

De acordo com Thiego Reis Ferreira, 32, no hospital a equipe médica tentou por diversas vezes reanimar seu pai, que não resistiu vindo a falecer.

(Fotos: Divulgação)

A esposa Neide Reis Ferreira, abalada com o estado de saúde do marido, também foi levada para o hospital.

A família também viveria outra tragédia em tão pouco espaço de tempo. Enquanto Onildo e Neide eram levados para atendimento médico houve um curto circuito que provocou um incêndio na casa.

Thiego avalia que o curto circuito teria ocorrido porque ventilador aqueceu bastante e ninguém teve a lembrança de desligar o eletrodoméstico. “O ventilador tinha problemas e sempre tinha que ser desligado para não aquecer, mas ninguém lembrou no momento em que socorríamos nossos pais”, comenta.

Proezas

Onildo Filho, como esportista é autor de proezas inesquecíveis, tanto como ciclista, corredor de provas de longas distâncias e triatleta.

O Homem Peixe, como ficou conhecido Onildo Filho, fez três vezes o contorno da Ilha Tupinambarana (Ilha de Parintins), nadando 12 horas e ainda fazia quatro vezes o percurso da Avenida Amazonas, pedalando e correndo à pé.

Outra proeza e talvez uma das maiores feitas por um atleta no estado do Amazonas também pertence a Onildo. Ele nadou da cidade de Itacoatiara a Parintins, cuja distância, em linha reta, é de 199 quilômetros. A prova foi feita em cinco dias quando nadava 12 horas. Para completar a prova ainda pedalava e corria pelas ruas da cidade.

(Fotos: Divulgação)

No estado do Pará também fez a travessia do rio Xingu, em Altamira.

De acordo com o filho Thiego Reis, Onildo teria conquistado mais de 20 corridas ciclísticas promovidas pela Rádio Alvorada de Parintins.

Onildo Filho era funcionário público estadual. Ele trabalhava há 25 anos no turno noturno na escola Irmã Sá, localizada no bairro Nazaré.

Na parte do dia a corrida preferida era como mototaxista, profissão que encarou por mais de 15 anos, mas diariamente mantinha o hábito da prática esportiva.

Por REPÓRTER PARINTINS

 

Comentarios