Fundão eleitoral, um equívoco

Com a criação do FEFC (Fundo Eleitoral de Financiamento de Campanha) , conhecido como fundão eleitoral, simplesmente destinou-se verba pública para financiar as campanhas eleitorais por todo país. Todavia, a propositura não foi feliz.

Necessário que se diga, que o fim o financiamento privado de campanha por parte das empresas ocorreu em detrimento dos escândalos com as empreiteiras, mas não se pode transferir para o orçamento público, já escasso, os gastos de campanha. Na maioria dos países é privado, seja por via das empresas ou particular. O que temos que mudar é a cultura política.

Enfim, esses são alguns aspectos para uma reforma política-eleitoral que debata sem afogadilho no planalto central tão importante tema, entretanto, não creio em mudanças substanciais, pois existem pressões das bases políticas, além do desgaste dessa atual legislatura.

*Fábio de Souza Pereira – Professor, Jornalista e Assessor Jurídico-Eleitoral.

Comentarios