Festival Folclórico de Barreirinha é cancelado

© Reprodução/Internet

O Festival Folclórico de Barreirinha (a 328 quilômetros de Manaus), principal festa do município, não acontecerá este ano. A Prefeitura Municipal divulgou nota oficial no dia 30 de outubro, informando que o motivo é a não prestação de contas, do ano de 2017, das agremiações que disputam o Festival: Touro Branco e Touro Preto.

O prefeito, Glênio Seixas, alega, em nota, que os Touros não prestaram contas do convênio de R$ 75 mil, repassado à cada agremiação, no ano passado, dentro do prazo legal, e que, portanto, não poderão receber verba para realização da festa.

Ainda segundo nota, a Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Meio Ambiente notificou as associações, solicitando o relatório dos gastos.

Seixas informa que apenas o Touro Branco apresentou o balanço, no dia 10 de outubro de 2018, porém com o atraso de 10 meses e 24 dias, da data prevista. O prazo para prestação de contas venceu no dia 15 de novembro de 2017.

O prefeito diz também que as contas ainda estão em análise. “O parecer prévio aponta além da irregularidade do não cumprimento do prazo legal, indício do descumprimento do plano de aplicação”, diz trecho da nota do prefeito de Barreirinha.

Até a data da publicação da nota da Prefeitura, o Touro Preto não havia protocolado sua prestação de contas.

 PROIBIÇÃO DO MPC

O prefeito Glênio Seixas, informou que além do impedimento com as agremiações, existe uma recomendação do Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC-AM) para que a Prefeitura Municipal não realize nenhum tipo de festa, incluindo aniversário da cidade, Carnaval e Reveillon.

MÁ VONTADE

Nos bastidores é recorrente entre as agremiações que o Festival Folclórico de Barreirinha deixa de ser realizado, em 2018, por “má vontade” do prefeito.

Fontes disseram que a Prefeitura de Parintins também recebeu a mesma recomendação do Ministério Público de Contas para evitar gastos com festas, e que inclusive, o MPC citou a realização do Festival Folclórico dos Bumbás Garantido e Caprichoso, realizado em junho.

O prefeito, Bi Garcia, justificou que o Festival de Parintins é a identidade cultural do Amazonas e o evento que aquece a economia do município proporcionando emprego e renda para a população, argumento este que foi aceito pelo MPC.

(Alice Alencar/DeAmazônia)

Comentarios