Diretor da Anac terá que explicar mentira para liberar cobrança de bagagens

José Ricardo Botelho será cobrado por alta de 8% nos preços em 2019 quando agência afirmou que cairiam.

A alta de 8% no preço das passagens aéreas em 2019 deve provocar algo incomum entre dirigentes de “agências reguladoras” que cometem desatinos para atender os interesses das empresas: dar explicações ao Congresso. É o que deve acontecer ao diretor-presidente da Anac, José Botelho, sobre a promessa de sua agência que a cobrança de bagagem reduziria o valor da passagem. Como se viu, era mentira. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ninguém acreditou na promessa da Anac, quando instituiu a cobrança por malas, antes gratuitas, em obediência às empresas aéreas.

As “agências reguladoras” em geral não honram a designação. Poucas atendem tanto o interesse das empresas reguladas quanto a Anac.

O deputado José Nelto (GO) acha que já não existem motivos para que se mantenha a regra em vigor da cobrança pelas malas.

O mais recente golpe da Anac contra os passageiros foi abrir brecha para que algumas empresas estejam cobrando até pela mala de mão.

Comentarios