Atentado terrorista mata oito soldados da ONU no Mali

Base da ONU na região de Timbuktu. | Foto: José Naranjo / El Pais

Um ataque terrorista em Aguelhok, no norte do Mali, provocou neste domingo a morte de oito soldados da Missão da ONU no Mali (Minusma), segundo um balanço ainda provisório divulgado pela organização em comunicado.

Além disso, o ataque deixou vários feridos entre os membros da Minusma, que foram transferidos para os hospitais da missão, e um número indeterminado de mortos entre os terroristas, dos quais ainda não se sabe a que grupo pertencem.

A Minusma classificou o atentado como um “ataque complexo” realizado por vários terroristas que chegaram de surpresa a bordo de vários veículos armados.

Fontes policiais disseram à Agência Efe que as vítimas pertencem ao contingente chadiano. Além disso, pode ser que alguns boinas azuis estejam aprisionados pelos extremistas, o que não foi confirmado pela Minusma.

O representante especial da ONU para o Mali e chefe da Minusma, Mahamat Saleh Anadif, prometeu “uma resposta robusta, imediata e regulada de todas as forças para aniquilar o terrorismo no Sahel”.

“Esta barbárie não ficará impune”, acrescentou, ao lembrar que os autores cometeram um crime de guerra, de acordo com o direito internacional.

De todas as missões de paz da ONU no mundo, a Minusma é a mais mortífera desde a sua criação, em 2012: o número de mortos foi de 21 boinas azuis em 2017.

Além da Minusma, os diferentes grupos terroristas no Mali atacam com frequência as forças armadas do país, e tudo isso se sobrepõe com crescentes conflitos armados entre grupos por tensões étnicas ou pelo controle do território.

Por EFE

Comentarios