Aspromsindical aceita proposta do Governo e encerra a greve de professores

O sindicalista informou que o Aspromsindical fará uma proposta de calendário de reposição de aulas. (Foto: Divulgação/Aspromsindical)

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Aspromsindical) informou, no fim da tarde desta sexta-feira (24), que vai aderir à proposta do Governo do Estado de reposição salarial de 4,73% retroativo a março deste ano e encerrar a greve. A decisão foi tomada pela “expressa maioria” dos representantes do sindicato em assembleia geral na tarde desta sexta, segundo informou o coordenador financeiro do sindicato, Lambert Melo. O outro sindicato, que também representa os trabalhadores da educação, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), vai realizar a assembleia geral neste sábado (25) para decidir se também adere à proposta governamental e encerra o movimento paredista.

Lambert, do AspromSindical informou que as aulas serão normalizadas nas escolas da rede estadual de ensino de Manaus a partir de segunda-feira (27). O sindicalista informou que o Aspromsindical fará uma proposta de calendário de reposição de aulas para garantir o cumprimento dos 200 dias letivos por ano e que o sindicato vai encaminhar o documento para a Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc) para que a secretaria contribuir com o calendário que deve ser aprovado pelo Conselho Estadual de Educação.

Segundo Lambert, a assembleia teve discussões “tensas”, mas a decisão da maioria foi acatada pelos participantes. “Várias pessoas pediram a fala e fizeram análise da conjuntura em relação aos ataques que o trabalhador vem sofrendo no Brasil, em especial, do governo federal. Ainda assim, entendemos que, no Amazonas, lutamos o bom combate. Este foi o sentimento da maioria das intervenções e que saímos da cabeça erguida e com sentimento de vitória”, disse o sindicalista.

Por D24AM

 

Comentarios