Após cassação de Tabosa, TRE manda CMM empossar novo vereador

Marrison Roger do PP deve tomar posse no prazo de dez dias, conforme determina a lei eleitoral - Imagem: Reprodução

Em 10 dias, a Câmara Municipal de Manaus (CMM) deve empossar o Marisson Roger do PP (Partido Progressista), no lugar do parlamentar cassado Ronaldo Tabosa (sem partido), por decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), por determinação do desembargador eleitoral Abraham Peixoto Campos Filho.

Tabosa foi cassado no dia 15 de outubro, por infidelidade partidária. A decisão do TRE-AM determina a “execução imediata do acórdão que decretou a perda do mandato do vereador do requerido, devendo a Câmara Municipal de Manaus providenciar, no prazo de 10 (dez) dias, a posse do suplente filiado ao Partido Progressista – PP (Res.-TSE nº 22.6010/2007, art. 10)”.

Tabosa havia assumido a vaga de vereador no lugar de Álvaro Campelo (Progressistas), que foi eleito deputado estadual na última eleição.

O Partido Progressista (PP) havia entrado com uma ação na Justiça Eleitoral para pedir a vaga de Tabosa, que deixou o partido para se filiar ao Podemos.

Tabosa era o primeiro suplente de Álvaro Campelo, hoje deputado na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

As ex-vereadoras Conceição Sampaio e Pastora Luciana estão como suplentes na frente de Marisson, porém também trocaram o PP por outros partidos.

Segunda cassação

Essa é a segunda cassação de Ronaldo Tabosa. Em 2012, ele teve o diploma cassado um dia antes da posse como vereador de Manaus.

O pedido de cassação, feito pela suplente Glória Carrate, alegava que Ronaldo estava inelegível no momento da solicitação de candidatura e com direitos políticos cassados por oito anos, sendo condenado em decisão de primeiro grau.

Por PMS

Comentarios