Amazonenses seguem para o Rio Negro Challenge

Foto: Arquivo pessoal

O Rio Negro Challenge, pela primeira vez, terá uma etapa fora de seu destino de origem. Daqui exato um mês, o evento de águas abertas lançado em 2015 em Manaus, na Ponta Negra, agora segue para Alter do Chão, com a etapa Tapajós, que acontece dia 6 de outubro, com largada às 7h30. Faltando semanas para o Caribe Amazônico ser o cenário para essa aventura, as inscrições para a disputa estão com mais de 80% das vagas preenchidas e promete reunir uma média de 100 atletas.

“Estamos animados com essa etapa, pois é a primeira vez que será em outro local. Muitos amazonenses, que já disputaram a prova na Ponta Negra, vibraram com essa oportunidade de ter um desafio num local ainda desconhecido. O esporte, quando estimula o atleta a superação, a novos caminhos, resulta em competitividade e a vontade de realizar. Por isso, estamos com inscritos daqui do Amazonas, do Pará, do Amapá, do Distrito Federal, do Goiás, de Minas Gerais, de São Paulo, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Só de Manaus para lá, temos mais de 30 pessoas”, comemora o organizador do evento, Pierre Gadelha.

Um dos amazonenses que está preparado para embarcar rumo ao RNC Tapajós é Andreson Colares, 40. Nadador da Aquática Amazonas, o atleta iniciou na natação aos 14 anos e aos 34 anos partiu para as águas abertas. Em 2018, completou pelo Rio Negro Challenge Amazonas a Travessia Almirante Tamandaré, de 8,5km, conquistando o primeiro lugar da categoria Master C e 10º da geral. Também fez bonito na primeira etapa deste ano, quando na prova dos 6km foi ouro em sua categoria e 8º na Absoluto.

“Desde quando começou o Rio Negro Challenge em 2015, em Manaus, eu participo. De lá para cá foram muitos desafios superados, principalmente a Travessia, em que você tem que lidar com o medo, ter concentração e ir em busca do objetivo. Quando mais novo, nadava na piscina e tive algumas conquistas, como a Olimpíada Master na Austrália (200m peito), o Brasileiro (1500m peito), o Sul Americano (200m peito), mas percebi que tinha aptidão para as águas abertas e não deixei mais o esporte”, contou o analista de sistemas e projetos.

Em Alter do Chão, Andreson vai tentar abocanhar a primeira colocação pelos 3km pela categoria Master, mas além do banzeiro e dos ventos fortes, terá que superar um oponente de longa data, o nadador Marcelo Fonseca, que também é de Manaus. Ambos têm experiência quando o assunto é prova nas águas do rio Tapajós e estão empatados no quesito disputa.

“Em março deste ano, já disputei uma prova em Alter do Chão. A água lá é bem diferente do nosso rio. Apesar de menos densa, e ser mais leve, o banzeiro é forte e tem muita ventania, principalmente quando o tempo está nublado. Para essa prova, aliás, comecei a fazer musculação, tanto para adquirir mais força, quanto para o fortalecimento dos ombros. Além disso, meu principal adversário de Manaus, o Marcelo Fonseca, também vai realizar a prova e será para desempatar, pois em disputas juntos, está uma prova para ele e outra para mim. Alter do Chão será para resolver o impasse”, destacou Andreson, que conta os dias para retornar a um dos cartões postais mais bonitos do País segundo o  jornal inglês The Guardian.

Inscrição

O Rio Negro Challenge Tapajós apresentará aos atletas duas provas distintas, sendo de 1,5km e 3km, com 14 categorias no total, englobando a Infantil, Juvenil, Júnior, Sênior, Master de A até I e PCD Absoluto. As inscrições para o desafio podem ser feitas pelo site www.rionegrochallenge.com.br.

 

Comentarios