Álvaro Campelo faz mobilização para reduzir custos com presidiários no AM

Dep. Álvaro Campelo (PP)

O deputado estadual Álvaro Campelo (PP) se reuniu, na segunda-feira (08), em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), com o presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas no Amazonas (Abracrim-AM), Cândido Honório Neto, e o representante da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP),  Daniel Benvenutti, para discutir a iniciativa de transferir ao preso a responsabilidade de alguns serviços previstos em contrato com a empresa Umanizzare.

De acordo com o parlamentar, o custo do preso no Amazonas é de R$ 4.027,00, ultrapassando a média no Brasil, que é de R$ 3.100,00. “A indicação ao Governo do Estado é para que os serviços de manutenção predial, lavanderia, padaria e limpeza sejam executados pelos próprios presidiários e não pela empresa que administra o sistema penitenciário. Com o preso trabalhando para custear sua pena, o contrato milionário pago à Umanizzare será reduzido substancialmente”, ressalta Campelo.

Segundo o presidente da Abracrim-AM, Cândido Honório Neto, o objetivo principal da iniciativa é enxugar gastos e, acima de tudo, possibilitar aos presos a chance de ressocialização. “O interesse do Legislativo, a partir do deputado Álvaro Campelo, é essencial para o prosseguimento do projeto. Queremos viabilizar uma Audiência Pública para debater uma gestão eficiente e aproveitar o trabalho dessas pessoas, resultando na redução de custos aos cofres públicos do Estado” disse Neto.

O Amazonas é um dos Estados que mais gastam com a administração do sistema prisional no Brasil, gerando um custo adicional de 134 milhões de reais anuais aos cofres públicos.

 

Comentarios