Adjuto Afonso provoca tumulto e pancadaria no diretório do PDT

Imagem: Reprodução

O deputado Adjuto Afonso durante a reunião da executiva do PDT, ocorrida na noite da última quinta-feira (8/8), partiu para agressão ao membro da executiva do partido Paulo Onofre, fato este presenciado pelos membros da executiva, que sairam em favor do mesmo, tendo alguns destes contido o furioso e visivelmente desequilibrado emocionalmente parlamentar para que este junto com seu filho, o vereador Diego Afonso, e seus guardas-costa, não agredissem fisicamente o membro pedetista que pediu sua expulsão do partido.

Violação dos princípios estatutários

O motivo que embasou o pedido de expulsão foi Adjuto Afonso ter votado favorável ao projeto que congela o salários dos servidores públicos. O parlamentar gritava em alto e bom tom que “quem manda no partido é quem tem mandato”, reduzindo assim a importância dos membros da executiva. Esbravejava: “o mandato é meu e não aceito patrulhamento”. No caso, não existe patrulhamento e sim é exigido do deputado que este cumpra o estatuto partidário e nada mais.

Paulo Onofre ainda tentou arguir com o destemperado deputado e este partiu para as vias de fato contra o militante politico. Em outras palavras foi algo muito desagradável. “Diante das ameaças do deputado fui compelido a fazer um boletim de ocorrência no 1º Distrito Policial, temendo pela minha segurança física”, afirmou Onofre. A audiência ficou marcada para o próximo dia 16, ás 8 horas.

 

Comentarios