Vereador lamenta decisão de suspensão das obras de pavimentação do trecho da BR-319

Vereador Peixoto (PTC)

MANAUS, AMAZONAS – O vereador Peixoto (PTC) lamentou, durante seu pronunciamento na sessão plenária, na Câmara Municipal de amanhãs (CMM), a decisão do juiz federal Rafael Paulo Pinto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que suspendeu as obras do chamado lote C da BR-319, rodovia que liga  Manaus (AM) a Porto Velho (RO).

Peixoto recordou que em agosto do ano passado, a juíza federal Jaiza Fraxe já havia rejeitado o pedido de liminar do Ministério Público Federal (MPF), que solicitava a suspensão do edital lançado pelo governo Federal para pavimentação do Trecho C da BR-319. Na decisão, a magistrada considerou que as obras de recuperação da trafegabilidade daquela área já estavam licenciadas.

O pedido para a suspensão das obras foi feito pelo Ministério Público Federal alegou que o governo Federal não tem licença ambiental para realizar a obra na rodovia. Por conta da liminar Tribunal Regional Federal da 1ª Região, a decisão anterior, proferida pela magistrada Jaiza Fraxe foi anulada.

O Vereador citou a movimentação da bancada federal do Amazonas sobre o tema e destacou a fala na rede social do senador Plínio Valério (PSDB) que disse: “Se tiver um outro colapso e a rodovia não puder ser usada, quem se responsabilizará? Onde estava essa gente quando precisamos? Entre a floresta e o homem, decretam a morte do homem amazônida”.

Peixoto ainda frisou que, “a recuperação da BR-319 precisa ser uma das prioridades de investimentos na área de infraestrutura na região Norte do Brasil. Pois, é a única ligação terrestre de Manaus para o restante do país”.

*Com informações da assessoria 

Comentarios