Sonho da motocicleta vira pesadelo em Manacapuru

© Reprodução

Mais de 80 clientes da empresa Moto Fácil que se instalou em Manacapuru a quase dois anos com a promessa de vender motocicleta de forma facilitada. Mas o que parecia ser uma oportunidade de adquirir uma moto zero quilômetros, se tornou um pesadelo, já que de acordo com os clientes os responsáveis pela empresa sumiram sem dar explicações sobre a entrega das motocicletas, muito menos em sobre a devolução do dinheiro.

Sem explicações, um grupo formado por cerca de 80 pessoas foram até a Delegacia de Manacapuru para registrar a ocorrência, a Polícia Civil trabalha no inquérito policial com o indício de estelionato.

COMO FUNCIONAVA O PLANO

Com propaganda volante e panfletagem os proprietários da empresa anunciavam o venda de motocicletas facilitadas, com pagamento diário que variavam de 12 à 18 reais, variando do valor do veículo e da quantidade de meses negociado e assim clientes chegaram a pagar o montante de 5 mil à 16 mil reais.

Segundo os clientes, os pagamentos eram feitos diretamente no escritório da empresa localizada em Ponto de um posto de combustíveis na Av. Ribeiro Jr, Centro de Manacapuru. Através de um bloco de recibo que servia de controle, esse inclusive é o único comprovante de pagamento que os clientes possuem, fora isso, um contrato de uma lauda, redigido de forma grotesca.

© Reprodução

ESTRATÉGIA PARA ATRAIR CLIENTES

Para dar credibilidade ao negócio, os donos da empresa prometiam sorteios de motocicletas por grupos de clientes. E assim realizaram alguns poucos contemplaremos, aí iam até uma concessionária credenciada e compravam a motocicletas à vista e entregavam para o cliente sorteado.

Durante a entrega da motocicleta, eram feitas passeatas com carro de som, foguetórios e buzinaço na cidade e assim ganhavam a confiança de novos clientes que aderiam ao negócio.

DESCOBERTA DO GOLPE

A maioria dos planos de encerraram agora no mês de dezembro, com isso a empresa seria obrigada a entregar as motocicletas para aqueles que quitaram por completo o plano, foi aí que se descobriu a fraude, já que ao irem atrás de pegar os veículos, os clientes descobriram que os responsáveis não se encontravam mais na cidade e que apenas uma atendente estaria no local, porém, sem respostas para dar as pessoas.

Outro indício da fraude é que antes do fim de novembro, os clientes contemplados foram chamados para negociar as dívidas restantes, no que eles chamaram de promoção BlackFriday então realizou descontos vantajosos no pagamento à vista do restante da dívida.

CASO NA JUSTIÇA

Além do inquérito Policia instaurado na Delegacia Interativa de Manacapuru, que pode obrigar os responsáveis pela empresa a responder criminalmente por estelionato. Cada pessoa lesada entrará com um processo cível na Justiça para reaver os valores pagos a empresa.

Por Na Hora

Comentarios