Quarteto é preso suspeito da morte de subtenente do Exército

Mapoli Lima Farinha, 50, foi morto no dia 22 de maio, na Rua João Câmara, bairro São José Operário, na zona leste da capital. | Foto: Yago Frota

Fabiana Lopes Carvalho, 29; Genilson Silva de Castro, conhecido como ‘Velhinho’, 29; Josivaldo Souza dos Santos, o ‘Saimon’, 24; e Sebastian Rodas Souto, 26, o ‘Colombiano’, foram indiciados, nesta sexta-feira (31), por homicídio. Eles são suspeitos de assassinarem brutalmente o subtenente de Infantaria do Exército Brasileiro da Reserva (EB), Mapoli Lima Farinha, 50. O crime aconteceu no dia 22 de maio, na Rua João Câmara, bairro São José Operário, na zona leste da capital.

Fabiana e ‘Colombiano’ eram sócios da vítima em um esquema de agiotagem. Foi o casal que planejou toda a execução juntamente com ‘Velhinho’ e ‘Saimon’, contratados para a emboscada que acabou tirando a vida do subtenente.

Os dois foram presos na casa onde moravam, na Avenida Natan Xavier de Albuquerque, no bairro Novo Aleixo, zona leste de Manaus. Já ‘Velhinho’ foi detido nas proximidades da feira do bairro São José e ‘Saimon, na tentativa de escapar da cadeia, fugiu para Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros ao norte de Manaus), onde foi preso por policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Segundo o delegado Paulo Martins, da Especializada, os dois pistoleiros são pessoas de alta periculosidade e pertencentes a uma facção criminosa. “‘Velhinho’ estava precisando de dinheiro para pagar uma dívida de drogas e procurou ‘Colombiano’ com a proposta de matar Mapoli para ‘pegar’ dinheiro, e juntos comandarem o esquema de agiotagem”, disse Martins

Os dois executores já tinha passagem pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas e roubo. Eles aceitaram cometer a execução por R$ 5 mil. Com eles, a polícia apreendeu a arma utilizada no crime, um revolver calibre 38, duas munições intactas e três cartuchos.

O quarteto foi indiciado por homicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis, na DEHS, os três homens serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e Fabiana para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde ficarão à disposição da Justiça.

Por D24AM

 

Comentarios