Professores da SEDUC decidem manter greve

A categoria decidiu encaminhar estudo sobre perdas salariais na próxima segunda-feira (29).

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) vai encaminhar na próxima segunda-feira (29), ao Governo do Estado o estudo feito pelo DIEESE que mostra perdas do poder de compra em 10,6% referentes ao escalonamento da data-base no período de março de 2018 a fevereiro de 2019. Enquanto isso a greve dos professores da rede estadual, iniciada no último dia 15, continua.

Na última terça-feira (23), em mesa de negociação, o vice-governador Carlos Almeida disse que o Estado só está autorizado a conceder 3,93% de reajuste para os trabalhadores da educação por impedimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas se comprometeu a estudar os números apresentados pelo Sinteam e, caso fossem comprovadas as perdas, o governo avaliaria a possibilidade de fazer um pedido para a Assembleia Legislativa do Estado concedendo um percentual acima da inflação.

Além dos 10,6% de perda do poder de compra dos trabalhadores, segundo o sindicato, o estudo mostra que há uma diferença de 0,81% somado aos 3,89% (IPCA) de inflação do período de março de 2018 a fevereiro de 2019, totalizando 4,73% de índice inflacionário e não 3,93% como afirma o governo do estado.

A decisão sobre encaminhar o estudo na segunda-feira foi tomada em assembleia da categoria, na tarde desta sexta-feira (26), que aconteceu na Praça do Congresso e seguiu em caminhada até o cruzamento das avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de setembro, no Centro de Manaus. Aproximadamente mil pessoas estiveram na reunião, segundo o Sinteam.

“Vamos entregar os números e aguardar a reabertura da mesa de negociação o mais rápido possível”, afirmou a presidente do sindicato, Ana Cristina Rodrigues.

Por A Crítica

 

Comentarios