Produto químico mata duas pessoas e causa internação de outras 25, em Tabatinga

Foto: Reprodução

Duas pessoas morreram asfixiadas dentro do porão de uma balsa que transportava mercadorias no porto de Tabatinga, a 1.108 km de Manaus, nesta sexta-feira (11). Segundo testemunhas, dezenas de pessoas passaram mal após abertura de uma escotilha de acesso ao porão. A Polícia Civil investiga qual substância teria causado a contaminação.

O caso ocorreu no início da tarde desta sexta em um porto privado de Tabatinga. Segundo o estivador Robson Leão de Almeida, os colegas começaram a passar mal após abrirem a escotilha P3, que dá acesso ao porão.

“Tinha gente se tremendo lá dentro. Entrei para tentar ajudar, mas comecei a passar mal e desmaiei”, relatou.

Duas pessoas morreram asfixiadas no local: um estivador de 43 anos e o piloto da embarcação, de 38 anos.

Foto: Divulgação

Um dos médicos que atendeu a ocorrência, Waldery Mesquita afirmou que o mal súbito pode ter sido decorrente de inalação de algum produto químico que estava exposto no local do acidente.

A Polícia Civil bloqueou o acesso ao local do acidente. Segundo a delegada Mary Anne Mendes, os peritos tentam agora descobrir que tipo de produto químico provocou a morte das pessoas que trabalhavam dentro do porão da balsa.

“Um inquérito policial foi aberto para investigar o caso como homicídio culposo. Com essas características apresentadas pelas pessoas que passaram mal, acreditamos que uma substância química tenha causado a asfixia. As embarcações já estão sendo retiradas por precaução”, disse.

Segundo a corporação, 25 pessoas precisaram ser medicadas na Unidade de Pronto Atendimento após passarem mal. Entre elas, estavam socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), agentes da Defesa Civil e da Guarda Municipal.

Um estivador que desmaiou dentro do porão continua internado no Hospital de Guarnição do Exército.

Por G1

Comentarios