Privacidade: tecnologia pode apagar imagem de uma pessoa na câmera

Tecnologia de Mayes pode garantir que o corpo do usuário não poderá ser visto. ─ Imagem: Reprodução

Através de um algoritmo desenvolvido pelo Google, um novo aplicativo é capaz de apagar em tempo real qualquer pessoa que esteja na frente da câmera. A tecnologia pode ajudar a prevenir crimes digitais como invasões e guardar a privacidade do usuário.

Séries como Black Mirror, com cenas chocantes de invasão de privacidade através de câmeras de notebooks ou celulares aumentaram o medo de ser visto de forma indesejada.  O aplicativo promete resolver esse problema.

Jason Mayes usou uma plataforma aberta chamada de TensorFlow, que conecta diversas redes da Google, para criar um sistema capaz de apagar automaticamente qualquer ser humano que esteja na tela do dispositivo em tempo real. Mesmo que o hacker tenha acesso a câmera, não será capaz de ver o que o usuário está fazendo.

Mayes afirma que a tecnologia ainda não é perfeita, mas pode melhorar com o tempo e se tornar parte do uso cotidiano de segurança dos dispositivos móveis.

Por mais assustador que pareça, hackers tem a habilidade de invadir câmeras de smartphones e computadores. Eles podem , com isso, acessar a vida pessoal de um usuário e gerar desconforto e, em casos mais graves, extorsões.

Crimes como o “sextortion”, em que o hacker invade o computador através de e-mails ou links suspeitos para roubar informações e conteúdo de cunho sexual são comuns e geram extremo desconforto.

Assim, apesar de não impedir a invasão, a tecnologia de Mayes pode garantir que o corpo do usuário não poderá ser visto.

Nem mesmo os chefões da tecnologia têm plena confiança nos sistemas de segruança dos dispositivos. Em imagem postada por Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, é possível ver a fita adesiva cobrindo tanto a câmera quanto o microfone de seu notebook.

Comentarios