Presa mulher que torturou e lambeu sangue da amante do namorado

Na época, Rayanne, que teve os órgãos genitais mutilados, foi levada para o Hospital.

Uma mulher identificada como Nathalya Talita, acusada torturar e lamber o sangue da amante do namorado no dia 26 de março, na cidade de Rio Largo, região metropolitana de Maceió, em Alagoas, em uma cena brutal, foi presa na madrugada de terça-feira, dia 2, enquanto dormia na companhia do pivô do crime. Nathalya foi localizada pela polícia, escondida em uma residência no Conjunto Armando Lyra, na cidade de São José da Laje, interior alagoano.

Imagens do crime, que repercutiram nas redes sociais, mostram a vítima Rayanne Ferreira, de 18 anos, despida e banhada em sangue, enquanto a agressora segura seus cabelos e faz ameaças, por ela estar “ficando” com o namorado dela.

A tortura teria sido motivada por ciúmes. Além de ter agredido a vítima, a suspeita bebeu seu sangue, filmou as agressões e postou nas redes sociais.

Na época, Rayanne, que teve os órgãos genitais mutilados, foi levada para o Hospital Geral do Estado (HGE), no bairro do Trapiche da Barra em Maceió, mas já recebeu alta. Antes de deixar o hospital a jovem disse que temia ser morta pela rival.

A agressora, segundo Rayanne, usou uma garrafa de vidro para cortá-la.“Quando ela chegou, pegou uma garrafa de vidro, quebrou e usou os cacos para me cortar. Ela fez esse cortes na minha testa e um na minha virilha”, disse em entrevista à TV Pajuçara.

Vídeo

Na cena, a agressora  Nathalya agride Raiane, que aparentemente está sem forças para se defender.  Enquanto agride a jovem, Nathalya passa a mão no corpo da mulher e lambe o sangue e afirma que é “gostoso”.

Enquanto as duas mulheres discutem, uma terceira pessoa que está gravando chama a vítima de “talarica”. Após algum tempo de agressão, Raiane se desespera e grita pedindo ajuda. As imagens não mostram, mas uma pessoa que não participava da sessão de tortura aparece e manda soltar a jovem. A jovem foi socorrida e levada ao HGE, onde passou por procedimento de sutura na região íntima, recebendo alta em seguida.

O caso está sendo investigado pelo delegado Marcos Lins, do 12º Distrito Policial de Rio Largo. Até o momento foi confirmado que as duas jovens estudam na mesma escola.

 

Comentarios