Prefeitura apresenta plano para interrupção do surto de sarampo

Foto: Divulgação / Semcom

Com oito casos suspeitos de sarampo ainda em investigação, a Prefeitura de Manaus realizou nesta segunda-feira, 11/2, a apresentação de um plano para interrupção do surto da doença em Manaus, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A apresentação aconteceu na sede da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), no bairro Colônia Santo Antônio (zona Norte), com a presença de representantes do Ministério da Saúde, dando continuidade ao Plano de Contingência para o Controle do Sarampo.

“A última etapa do plano de contingência foi finalizada no dia 31 de janeiro, mas, mesmo com um número menor de notificações, ainda há um grande risco para o município. Por isso, nesse momento é preciso reforçar o alerta para o combate à doença, tanto entre a população quanto nos serviços de saúde, e intensificar as ações de prevenção, como nos determina o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, a apresentação do plano concluiu as oficinas de trabalho iniciadas na última quinta-feira, 7/2, envolvendo profissionais da Semsa, da FVS e do Ministério da Saúde, para o alinhamento das ações do Plano de Interrupção dos Surtos de Sarampo no Brasil, o que inclui os estados de Roraima, Amazonas e Pará.

O plano para a interrupção do surto em Manaus, segundo Marinélia Ferreira, foi elaborado com o objetivo de reforçar as ações nas áreas de Vigilância Epidemiológica, Atenção Básica de Saúde, Imunização, Vigilância Laboratorial e de Comunicação.

“Nesse estágio do surto, a ideia é manter todas as ações que já estão sendo desenvolvidas no combate ao sarampo, mas fortalecer o trabalho de monitoramento nos casos suspeitos para garantir que seja realizado o manejo em tempo oportuno, com as ações de bloqueio vacinal. O mais importante é que as pessoas entendam que um único novo caso pode gerar um novo aumento de casos da doença, então os serviços de saúde precisam ficar atentos para cada paciente e a população deve buscar a vacinação”, alerta Marinélia.

Durante a apresentação do plano, a diretora do Departamento de Atenção Primária (DAP/Semsa), Ângela Nascimento, destacou que, além do monitoramento, a meta é atingir uma maior integração entre a Vigilância Epidemiológica e a Atenção Básica, inclusive com maior articulação com a rede estadual de saúde.

“Todas as Unidades Básicas de Saúde estão recebendo orientações contínuas para a reorganização do processo de trabalho buscando manter uma postura sempre atenta e vigilante, garantindo a cobertura vacinal da população e intensificando o monitoramento para a notificação de casos suspeitos. O foco é o sarampo, mas o trabalho é direcionado para todas as doenças que podem ser evitadas com a imunização”, explicou Ângela Nascimento.

A vacina tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola, está disponível para a população de seis meses a 49 anos, em 183 salas de vacina da rede municipal. A lista com o endereço das Salas de Vacina pode ser acessada no site da Semsa (https://semsa.manaus.am.gov.br/).

Comentarios