População incendeia casa de homem que matou jovem na Zona Norte

Estrutura da casa foi totalmente destruída . © Leandro Guedes

A casa do homem suspeito de assassinar uma jovem de 19 anos nesta semana foi incendiada na madrugada desta segunda-feira (24), no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. O homem, de 38 anos, foi preso no último sábado (22) e confessou ter cometido o crime. O corpo da vítima foi encontrado em um igarapé dois dias após buscas realizadas pela polícia.

Segundo testemunhas, a casa foi incendiada por volta das 2h da manhã desta segunda, e moradores da região teriam dado início às chamas. O G1 procurou o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil, mas não recebeu retorno até a publicação desta.

O corpo da vítima foi encontrado nas margens do igarapé que fica no conjunto Arco Íris. A vítima estava desaparecida desde quarta-feira (20), quando saiu de casa para encontrar o suspeito em um posto de gasolina.

As buscas tiveram início na tarde desta sexta-feira (22), mas tiveram que ser suspensas por conta da forte chuva que tomou a capital. As atividades foram retomadas pela Companhia de Policiamento de Cães (Cipcaes) às 8h deste sábado, com a ajuda de moradores do local.

Segundo um amigo da vítima que ajudou nas buscas, Augusto Da Silva, de 53 anos, a jovem foi encontrada sem roupas. “Ela estava com as pernas presas em uma árvore. O corpo está muito inchado”, disse.

O suspeito foi encontrado na casa dele, na rua Benjamin Vargas, no conjunto Arco Íris. Ele foi abordado por policiais da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), junto com familiares da vítima.

À polícia, o homem de 38 anos confessou o crime. Ele disse que namorava com a jovem e que teria descoberto uma traição. A família nega que a mulher tenha namorado o suspeito. Segundo o delegado Valdeney Silva, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o homem riu ao confessar o assassinato.

“A pessoa confessar um crime como ele confessou ou é psicopata ou está alucinado. Ele chegou a rir. Ele contou que cortou o pescoço dela dentro da casa dele, carregou ela até a mata, cruzou o igarapé e cavou uma cova na areia, bem rasa. Segundo os policiais o corpo não está mais no local, que a água teria levado”, disse o delegado.

Por G1

Comentarios