Policial orientado a ‘ser menos gay’ ganha US$ 10 milhões em processo

Policial americano ouviu de um colega que o comando da corporação não podia promovê-lo porque tinha 'um problema com sua sexualidade'. ─ Imagem: Reprodução

Washington – O policial Keith Wildhaber, do Departamento de Polícia de Saint Louis, venceu um processo após ser vítima de homofobia e receberá 10,25 milhões de dólares. Ele moveu a ação depois que um membro da comissão policial o orientou “a ser menos gay” se quisesse conseguir uma promoção dentro da corporação.

“Eu penso que é muito importante para nós de Saint Louis reconhecer que é um momento difícil para o condado, mas precisamos reconhecer também que a discriminação não é correta”, afirmou Sam Page, prefeito do condado.

Além da quantia em dinheiro, Wildhaber ainda conseguiu a tão sonhada promoção ao ser nomeado tenente pelo o chefe de polícia de Saint Louis, Jon Belmar, que também criou o Departamento de Diversidade e Inclusão dentro da sua unidade, com Wildhaber no comando.

O caso

O caso de homofobia ocorreu em 2014, quando Wildhaber realizava a verificação de segurança em um restaurante pertencente a John Saracino, membro do Conselho de Comissários de Polícia. Saracino disse ao policia que a o comando da corporação “tinha um problema com sua sexualidade” e que, se ele quisesse uma promoção, seria melhor “ser menos gay”.

O processo indica que Wildhaber foi preterido múltiplas vezes em processos de promoção, apesar de ter um histórico disciplina limpo e um currículo forte. O pagamento da indenização  será pelo Condado.

Fonte: O DIA

Comentarios