Polícia procura dono do supermercado Vitória por envolvimento na morte do sargento do Exército

(Imagem: Reprodução)

O empresário Joabson Agostinho Gomes, dono do supermercado Vitória, e a esposa dele, Jordana Azevedo Freire, tiveram pedido de prisão decretado (a prisão não foi cumprida porque eles souberam da operação e fugiram) nesta terça (21/08). Os dois foram alvos de extensa operação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs). Todos os supermercados da rede foram objeto de apreensão de documentos e eletrônicos, como telefones e HDs de computadores. Os dois são suspeitos de mandar matar o sargento do Exército Lucas Ramon Silva Guimarães, 29 anos, dia 1º/09, numa cafeteria da avenida Airão.

Lucas, genro do empresário Édson Sarkis, dono do hospital Santa Júlia, era dono da cafeteria e estava trabalhando. O assassino chegou numa moto, entrou no local, sacou o revólver e, friamente, disparou contra ele. A morte foi instantânea, apesar de o sargento ter sido levado para o Santa Júlia, que fica bem ao lado.

Ainda não foram dadas informações acerca do assassino. Policiais da Dehs disseram ao portal que o modo como ele agiu deixou pistas. Mas ainda não deram um nome desse possível matador.
Suspeitas

A forma como o crime foi praticado não deixa dúvidas de que se tratou de execução encomendada. Isso levou a polícia à investigação de crime passional, ou seja, o sargento teria se envolvido com alguém comprometido.

A polícia teria encontrado ameaças e confrontações em telefones celulares apreendidos. Isso levou até Joabson e Jordana.

O empresário, que é de Rondônia, implantou o Vitória e cresceu rapidamente, espalhando lojas pela cidade. Investiu em segmentos. Criou promoções semanais de carne mais barata e uma feira de produtos regionais. As duas iniciativas alavancaram as vendas do supermercado, que hoje é um dos maiores do Amazonas e está em plena expansão.

FONTE

Comentarios