Oficial da PM mata colegas de farda

Não foram esclarecido os motivos que levaram o tenente Joselito Pessoa (esq.) ter matado o soldado Grasiano Negreiros (dir.) e o sargento Edizando Louzada. (Imagens: Reprodução)

Dois policiais militares foram mortos a tiros e outro ficou ferido na madrugada deste sábado (5), dentro de um veículo Voyage, de cor prata e placa PHO-2296. Outro homem, que não é policial militar, também foi baleado. O autor dos crimes é o tenente da PM Joselito Pessoa Anselmo, que foi preso em flagrante pela Polícia Civil.

O duplo homicídio e a tentativa de homicídio ocorreram por volta das 2h, na rua Monte Horebe, no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte de Manaus. Os cinco homens, que estavam em um carro oficial da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), tinham saído de uma casa de forró, localizada na avenida do Turismo, bairro Tarumã, Zona Oeste.

O cabo Igo Silva, presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (ACS), informou que os quatro policiais militares e mais outra pessoa retornavam de uma festa, quando houve o tiroteio dentro do carro.

Foto: Divulgação

“O tenente foi o autor dos crimes. Segundo informações, todos os ocupantes do veículo, que pertence a corporação da PM, estavam bêbados. Durante o surto do policial militar, um homem, que não é policial, conseguiu desarmar o PM e chamou a polícia. Por conta dessa situação, o tenente J. Pessoa sofrerá punição”, declarou o cabo Igo Silva.

Na ocorrência, o major Lurdenilson De Paula, de 40 anos, foi alvejado com tiro nas costas que transfixou a cervical e pode ficar tetraplégico. Ele está no Hospital e Pronto-Socorro (PS) João Lúcio. Já o Robson Almeida, 25, que conseguiu desarmar o PM, foi alvejado com um tiro na mão.

Major Lurdenilson Lima foi alvejado com um tiro nas costas. Foto: Reprodução

Entre os mortos estão o sargento Edizandro Santos Louzada, de 40 anos, que conduzia o carro oficial. Ele ainda foi socorrido e levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galiléia, mas morreu com um tiro na nuca.

O cabo Grasiano Monteiro Negreiros morreu no local com tiro na cabeça e no tórax.

O tenente Joselito Pessoa foi preso e levado para o prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na Zona Leste.

O borracheiro Robson foi ao velório do cabo Grasiano. Foto: Márcio Silva

Versão do tenente 

Em depoimento, o tenente disse que um veículo Honda Civic, de cor prata, com quatro suspeitos teria passado pelo local e efetuado os disparos. Entretanto, a DEHS descartou a versão de Joselito Pessoa.

A perícia criminal do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) confirmou que os tiros foram efetuados dentro do carro.

Bebidas no carro

Na viatura, a polícia encontrou várias garrafas de bebidas alcoólicas, armas e coletes balísticos, além de outros objetos

Indiciado 

O tenente responderá por homicídio qualificado consumado por motivo torpe e homicídio tentado doloso. Ele foi levado para o Batalhão de Choque da Polícia Militar, onde ficará preso.

Por EM TEMPO

Comentarios

COMPARTILHAR