‘Não haverá democracia’, diz comandante do Talibã

Waheedullah Hashimi confirmou que o Afeganistão será governado com base apenas nas leis da Sharia. (Foto: Reuters)

Um dos principais comandantes do Talibã, Waheedullah Hashimi, afirmou nesta quinta-feira (19), que não haverá democracia no Afeganistão. O país está sob controle do grupo fundamentalista desde domingo (15), quando a capital Cabul foi conquistada.

“Não vamos discutir que tipo de sistema político devemos aplicar no Afeganistão porque é claro. É a lei da Sharia e é isso”, afirmou. “Não haverá sistema democrático porque não tem nenhuma base em nosso país.”

Hashimi disse ainda que participará de uma reunião de liderança do Talibã no final desta semana que discutirá questões de governança. Muitos pontos ainda precisam ser alinhados, mas ele garante que a forma de governo não é um deles.

A estrutura de poder que Hashimi descreveu tem semelhanças com a última o perído em que o Talibã governou o Afeganistão, entre 1996 a 2001, sob a liderança de Mohammed Omar.

Nessa reconquista do país pelo grupo radical, quem deve ficar no comando será Haibatullah Akhundzada.

FONTE: R7

Comentarios