Motoboy morre ao ser atingido por linha com cerol, na zona Leste

O entregador Daniel da Silva Rodrigues, 20, morreu depois de ser atingido com uma linha com cerol enquanto estava pilotando motocicleta, na avenida Cosme Ferreira, no bairro Zumbi. O fato aconteceu na tarde desta quarta-feira (4).

O jovem estava a serviço de uma farmácia onde trabalhava fazendo entrega, quando foi atingido pela linha de papagaio e acabou caindo na via com sangramento no pescoço.

Daniel foi socorrido por policiais militares e levado para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, mas acabou morrendo. Segundo familiares, Daniel tinha uma filha de 3 meses e era casado.

Cerol proibido

Em Manaus, a Lei 1.698/2015 proíbe a venda e o uso do cerol, mistura de cola e vidro moído, linha chilena de óxido de alumínio e silício, ou de qualquer material cortante usado para soltar papagaios ou similares. A ação só é permitida em áreas estabelecidas pelo Poder Público Municipal.

Segundo a Polícia Civil do Amazonas, a prática pode ocasionar crimes como lesões corporais, e se a vítima vier a falecer, será tipificada como homicídio culposo, quando não havia intenção ou não se queria o resultado.

Comerciantes que estiverem comercializando o cerol podem ser multados em até R$ 2 mil, além de ter o material recolhido. Menores de idade flagrados utilizando cerol podem responder pelo artigo 132 do Código Penal, por colocar a vida de outra pessoa em risco.

Caso haja danos a pessoa, ao patrimônio público ou a propriedade privada, uma multa de R$ 544 será aplicada aos responsáveis pelo adolescente.

FONTE

Comentarios