Lendas amazônicas ilustram mural no Les Artistes Café Teatro

FOTO: Oliveira Júnior / Manauscult

Quem passa pela avenida 7 de Setembro e rua Governador Vitório, no Centro Histórico de Manaus, não deixa de notar a arte no estacionamento do Les Artistes Café Teatro. Um mural de aproximadamente 160 metros, pintado na lateral da estrutura do imóvel, que retrata alguns personagens do folclore brasileiro, como o curupira, a vitória-régia, o boto, a boiúna, o mapinguari, o boitatá, além das lendas da sumaúma e do guaraná.

A arte foi idealizada pelo designer e artista visual parintinense Jarbas do Carmo Gato Marinho, mais conhecido no meio artístico como “Lobão”, e foi finalizada no último dia 20. Lobão é um dos 508 contemplados nos editais do Prêmio Manaus de Conexões Culturais – Lei Aldir Blanc, lançado em 2020, pela Prefeitura de Manaus, mas, até o início deste ano, o artista não havia recebido devido a falhas de comunicação bancária e duplicidade de pagamentos, que ocorreram durante a gestão anterior.

FOTO: Oliveira Júnior / Manauscult

A partir da assinatura do termo de compromisso e o recebimento do valor do prêmio, realizado pela gestão David Almeida, o artista iniciou a execução do projeto intitulado “Eu sou a lenda”, que representa lendas amazônicas, por meio das artes visuais tridimensionais, efeito visual que dá a sensação de volume dos objetos, na lateral do Les Artistes Café Teatro. O trabalho contou também com a colaboração dos artistas Edwin Ribeiro Bastos (Sprok), Celso Rodrigues Gama Filho (Bin) e do produtor cultural, Lamartine Silva.

“Minha ideia inicial era fazer uma exposição em um lugar fechado, porém, por conta da pandemia, resolvemos fazer um mural com pinturas em 3D em um lugar aberto, onde possa ficar exposta por tempo indeterminado à população”, informa Lobão.

FOTO: Oliveira Júnior / Manauscult

De acordo com o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Alonso Oliveira, o mural faz parte do “Projeto Memórias de Manaus”. “Nosso objetivo é promover o resgate histórico da cidade de Manaus, de suas lendas, de sua gente, de costumes, cultura, tradições, e transformar o centro histórico em um ambiente movimentado, bonito e, principalmente, seguro, isso também vai repovoar um lugar praticamente abandonado e criará uma nova cadeia produtiva de entretenimento, lazer e cultura” explica o presidente.

Para o artista, além da valorização do espaço, o projeto também exalta as lendas da região Norte e incentiva o turismo no Centro Histórico de Manaus. Ele também fala sobre a inspiração para a pintura de uma das imagens. “Uma das pinturas retrata o curupira, uma das lendas mais conhecidas da região, e minha inspiração para esse trabalho veio do curupira da série brasileira, ‘Cidade Invisível’, produzida por uma plataforma de streaming, e interpretado pelo ator Fábio Lago. Esperamos que esse espaço se torne um lugar para os visitantes tirarem fotos e conhecerem mais sobre a nossa cultura”, concluiu.

Comentarios