Justiça venezuelana proíbe Guaidó de ocupar cargos públicos por 15 anos

Decisão foi anunciada pelo controlador Elvis Amoroso, que questionou viagens feitas pelo autodeclarado presidente interino. | Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

O líder do parlamento venezuelano Juan Guaidó foi inabilitado para ocupar cargos públicos durante 15 anos, anunciou nesta quinta-feira (28) a Controladoria da Venezuela.

O organismo decidiu “desativar o exercício de qualquer cargo público do cidadão (Juan Guaidó) pelo prazo máximo estabelecido na lei”, declarou o controlador do governo, Elvis Amoroso, por meio da televisão estatal.

“Ele fez 91 viagens ao exterior sem a autorização da Assembleia Nacional por um montante de 570 milhões de bolívares que ele não pode justificar com seu salário como funcionário público”, disse Amoroso durante uma entrevista coletiva, noticiada pelo jornal local “El Nacional”.

Viagens ao exterior

O autodeclarado presidente interino Juan Guaidó esteve viajando recentemente por diferentes países da América do Sul, inclusive o Brasil, em sua campanha para fortalecer o apoio contra o regime de Nicolás Maduro.

Guaidó saiu da Venezuela no dia 23 de fevereiro após uma tentativa frustrada de envio de ajuda humanitária de países que o apoiam, como Estados Unidos e Brasil. Na época, ele tinha sido proibido pelo Tribunal Supremo de Justiça de deixar o país. Sob risco de ser preso, ele retornou no início de março.

Por G1

Comentarios