Iranianos que desafiaram coronavírus lambendo símbolos religiosos são presos

Em meio à crise do coronavírus, fiéis xiitas beijam símbolo sagrado em mesquita do Irã. ─ Foto: AFP

Autoridades do Irã disseram nesta semana que dois fiéis xiitas flagrados beijando e lambendo símbolos em mesquitas do país foram presos. Eles podem ser condenados a levar 74 chibatadas em público e ser encarcerados por até 2 anos.

Os dois fiéis aparecem em vídeos feitos em duas mesquitas. Em Qom, o xiita chega a dizer: “Não tenho medo do coronavírus”. O outro, em Mashhad, chega a brincar ao lamber o portão do templo: “Assim, a doença entra no meu corpo e os outros podem visitar a mesquita sem temor”.

“Aqueles que praticam atos não convencionais estão publicando notícias falsas e supersticiosas contra o país”, afirmou o deputado Hasan Nowrozi, de acordo com a BBC.

O desafio dos fiéis ao coronavírus começou a se disseminar nas redes sociais após postagem da jornalista independente Masih Alinejad.

“Prender essas duas pessoas não é o bastante, já que centros religiosos continuam abertos em Qom e outras cidades onde as pessoas estão infectadas pelo coronavírus”, disse ela.

Líderes religiosos não emitiram qualquer pedindo que peregrinos deixem de marchar a cidades sagradas xiitas. Para eles, as mesquita tem “poder de cura”.

Beijar e tocar símbolos religiosos em mesquitas é parte da peregrinação.

Fonte: PAGE NOT FOUND

Comentarios