Inep admite que pode adiar o Enem 2020

Medida foi tomada em função dos impactos da pandemia de Covid-19. ─ Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou nesta segunda-feira (18), em nota, que a data definida para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) “não é imutável”.

“A fixação de uma data não a torna imutável, ainda mais no atual momento”, diz o comunicado. Até o momento, o Enem está mantido para outubro e novembro – e as inscrições no site estão abertas até 22 de maio.

Para o Inep, não é possível ainda afirmar se haverá ou não adiamento da prova porque “ainda estamos enfrentando a situação de emergência de saúde pública”.

“Ocorre que os diversos fatores que influenciarão na potencial alteração do calendário originalmente estabelecido ainda continuam incertos, em imprevisibilidade que obsta qualquer modificação neste momento, já que, como é de conhecimento geral, ainda estamos enfrentando a situação de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da COVID-19.”

Entidades e alunos pedem o adiamento das datas em função da pandemia do novo coronavírus, que causa a Covid-19. Segundo eles, a suspensão das aulas presenciais prejudica o desempenho de alunos de baixa renda.

“Frisa-se que para se chegar à execução do Enem é preciso cumprir com as diversas etapas que antecedem a data de aplicação do Exame, tornando fundamental a publicação dos editais do Enem 2020 de modo a garantir à sociedade que o seu direito ao acesso ao Exame anualmente seja preservado e para que seja dado início, pelo Inep, à preparação e viabilidade de execução desta edição do Enem, uma vez superado o atual cenário.”

Ainda de acordo com a nota, o Ministério da Educação e o Inep reconhecem a importância da prova como “uma das políticas públicas de educação mais importantes” e dizem estar procurando “garantir sua execução adequada, não apenas para cumprir com seu dever institucional, mas, principalmente, para não prejudicar mais ainda a sociedade brasileira”.

Na última semana, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também pediu o adiamento do Enem durante visita ao presidente Jair Bolsonaro.

FONTE: JOVEM PAN

Comentarios