Gorilas com suspeita de Covid-19 recebem tratamento em zoológico nos EUA

Animais afetados estão sendo tratados com anticorpos monoclonais e testes foram enviados para confirmação da doença. (Foto: Twitter / Zoo Atlanta)

Testes iniciais mostraram que gorilas do Zoo Atlanta, nos Estados Unidos, podem ter sido infectados pela Covid-19, segundo um comunicado publicado nas redes sociais do zoológico.

As autoridades disseram na sexta-feira (10) que estão esperando a confirmação do diagnóstico e que enviaram amostras dos testes para o Laboratório Nacional de Serviços Veterinários em Ames, Iowa.

Os animais foram testados depois que os funcionários viram alguns deles tossindo, com o nariz escorrendo e apresentando alterações no apetite. As análises do Athens Veterinary Diagnostic Laboratory da Universidade de Georgia mostraram resultados provavelmente positivos para o vírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19.

Os gorilas afetados estão sendo tratados com anticorpos monoclonais e amostras de toda a população de gorilas do zoológico foram retiradas para testes, disse o comunicado. O zoológico planeja continuar a testar os animais regularmente.

“As equipes estão monitorando de perto os gorilas afetados e temos esperança de que eles irão se recuperar totalmente”, disse Sam Rivera, Diretor Sênior de Saúde Animal. “Eles estão recebendo o melhor atendimento possível e estamos preparados para fornecer cuidados de suporte adicionais, caso sejam necessários.”

Funcionários do zoológico disseram não saber exatamente como os gorilas foram infectados, mas supõe-se que o vírus tenha sido transmitido aos animais por um funcionário totalmente vacinado, assintomático, que usava Equipamento de Proteção Individual (EPI), prática padrão quando se trabalha com grandes macacos, cujo teste para a Covid-19 deu positivo, disse o Zoo, em nota.

“Sabemos que humanos são capazes de transmitir o vírus a animais como gorilas, e casos como esse ocorreram em outros zoológicos, mas não existem dados de que o contrário também aconteça”, continua o comunicado. “Independentemente disso, os visitantes do Zoo Atlanta não representam uma ameaça para os gorilas ou vice-versa, dada a distância entre as áreas usadas pelos visitantes e os habitats dos animais.”

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) e o Veterinário do Estado da Geórgia aprovaram o Zoo Atlanta para o uso de uma vacina desenvolvida especificamente para animais, e os gorilas receberão o imunizante assim que se recuperarem. Por enquanto, o zoológico planeja vacinar suas populações de “orangotangos de Bornéu e Sumatra, tigres de Sumatra, leões africanos e leopardo-das-nuvens”, disse o comunicado.

Comentarios