Gás de cozinha pode chegar a R$ 80 no Amazonas

O novo valor deverá chegar aos lares manauaras a partir de quinta-feira

A  botija de 13 kg do gás de cozinha pode chegar ao valor de R$ 80 neste fim de semana no Amazonas. A informação é do presidente da Federação das Empresas Revendedoras de Gás Liquefeito do Amazonas (Fegás), Fernando Feitoza. O Sindicato Nacional das Indústrias Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que a Petrobras anunciou o aumento do GLP Residencial (gás de cozinha) entre 0 5% a 1,4% a partir desta terça-feira (5).

De acordo com a entidade, a variação do reajuste será estipulado pela estatal conforme a flutuação do polo de suprimento. Fernando Feitoza disse ao Em Tempo que apesar do aumento entrar em vigor a partir desta terça, o amazonense só vai sentir o impacto desse reajuste nos próximos dias.

“Como a Petrobras acabou de passar esse reajuste, a gente só vai sentir esse aumento na próxima quinta ou sexta-feira, quando a nova remessa de gás chega nas refinarias do Estado. Por enquanto, as distribuidoras ainda possuem estoque do produto. A Fogás e Amazongás vão fazer uma avaliação de custos para estipular o valor a ser comercializado para os distribuidores – que, consequentemente, também fazem uma análise das despesas e decidem qual o valor final ao consumidor”, relatou.

O valor, segundo o presidente da Fegás, deve ficar entre R$ 78 e R$ 80 (valor máximo). Atualmente, na capital amazonense, o valor varia de R$ 68 a R$ 75, isso sem adicionar o valor cobrado para entrega domiciliar que pode variar entre R$ 2 a R$ 5, dependendo da distância entre a distribuidora e a casa do consumidor.

A dona de casa Marina Souza ficou surpresa quando informada sobre o novo aumento.

“Eu não acredito que vai aumentar de novo. Em novembro houve um reajuste considerável no preço do gás e eu já achei um absurdo. Está ficando cada vez mais difícil pagar todas as contas, adquirir alimentação, comprar o gás e ainda sobrar dinheiro para educação e o lazer da família”.

Último reajuste

O último aumento anunciado para ao produto, que tem ajustes trimestrais, havia ocorrido em 6 de novembro de 2018. O novo preço médio do produto nas refinarias da estatal, segundo a Petrobras, será de R$ 25,33 o botijão de 13 quilos, contra R$ 25,07 após o ajuste de novembro.

Pelos cálculos do Sindigás, o valor do GLP empresarial está 13,4% acima do GLP Residencial.

Por EM TEMPO

Comentarios