Flamengo perde por 2 a 0 para o Emelec

Caicedo comemora o segundo gol do Emelec (Foto: RODRIGO BUENDIA/AFP)

No dia em que completou 65 anos, o técnico Jorge Jesus deu um presente de grego para a torcida do Flamengo. Nada do que o português pensou para o jogo com o Emelec deu certo e a equipe saiu derrotada por 2 a 0 no Equador, nesta quarta-feira.

Agora, vai precisar vencer por três gols de diferença no Maracanã, na próxima quarta-feira, se não quiser levar a vaga nas quartas de final para os pênaltis. No George Capwell, marcaram Godoy e Caicedo.

Além do péssimo resultado, o Flamengo ainda acumulou mais uma lesão séria de um de seus principais jogadores. Diego saiu de campo de maca, após um choque grave no tornozelo, com risco de fratura.

A saída se deu quando o Flamengo tinha um jogador a mais, já que Vega havia sido expulso no começo do segundo tempo. E freou a reação.

Na verdade, os problemas começaram com a escalação. Jorge Jesus mais uma vez surpreendeu, com a dobradinha Rafinha e Rodinei pelo lado direito. O primeiro, mais adiantado, não desempenhou um bom papel e mal foi ao fundo no primeiro tempo. O segundo falhou na defesa e na saída de bola.

O treinador também tirou Cuéllar do time e manteve apenas Arão na frente da área. Diego e Gerson, responsáveis pela criação, não se entenderam e o time não conseguiu evoluir da defesa para o ataque no início, e acabou levando o gol cedo.

Ele saiu exatamente pelo lado direito. Em jogada invertida, Rodinei não abafou, Rafinha chegou tarde, e Léo Duarte não cortou a finalização de Godoy, que Diego Alves não alcançou.

Depois do gol, o Flamengo tentou controlar o jogo e ficar com a bola para encontrar o melhor momento de reagir. Mas o Emelec marcava bem e a saída de bola ficava truncada. Coube a Gabriel, em duas jogadas individuais, levar algum perigo.

Ao constatar que suas opções não deram certo, Jorge Jesus mudou o time no começo da etapa final. Tirou Rodinei, recuou Rafinha, lançou Lincoln e posicionou Bruno Henrique aberto pela esquerda. Gerson foi para o lado direito. O time se encaixou melhor. Mas o centroavante, na primeira chance, isolou.

O cenário parecia clarear com a expulsão de Vega após agressão a Rafinha. Com mais espaço, o Flamengo pressionou e ficou com a bola no ataque. O Emelec, por sua vez, recuou para manter a vantagem. Só que Diego se machucou e saiu de campo, deixando a equipe com dez também.

Lucas Silva, que havia entrado, errou ao tentar uma jogada individual e armou o contra-ataque adversário. Nele, Caicedo fez o segundo gol e tornou a situação do Flamengo dramática. A bola na trave de Renê nos últimos minutos ainda deixou a derrota mais dolorida.

Por EXTRA

 

Comentarios