Estudantes de Direito vão pedir impeachment de Bolsonaro à Câmara

“Se o Lula voltar, pelo voto direto, pelo voto auditável, tudo bem. Agora, veja qual vai ser o futuro do Brasil, o tipo de gente que ele vai trazer para dentro da Presidência”, disse Bolsonaro

Uma ação coordenada de entidades estudantis de cursos de Direito pretende apresentar pelo menos 35 pedidos simultâneos de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta quinta (31).

​A ação é idealizada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da USP, pelo Centro Acadêmico de Direito da UnB e pela Federação Nacional de Estudantes de Direito. Até a manhã desta quinta (31), 42 entidades já tinham se inscrito para participar da ação. A expectativa dos organizadores é que ao menos 35 pedidos sejam enviados para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

No texto, as entidades criticam, principalmente, as ações do governo Bolsonaro no combate à epidemia da Covid-19. Participarão coletivos dos cursos de Direito de universidades como a USP, FGV-Rio, Mackzenzie, UFPR, UFRJ, UFRGS, UnB, UFMG, UFPA, UFAL e UERJ.

O grupo também lançou um site para que qualquer pessoa possa ter acesso a uma minuta básica de denúncia de impeachment, além de ter acesso a uma ferramenta para pressionar deputados que ainda não se posicionaram sobre o tema.

Como parte da ação, as entidades também vão estender uma faixa de 20 metros no Congresso com a frase “Estudantes de Direito pelo Impeachment”.

Comentarios