Escola ribeirinha da rede municipal recebe ‘SUP Day

Foto: Divulgação / Semjel

O lago Tarumã-Açu foi palco, nesta sexta-feira, 13/9, de uma atividade para descobrir futuros campeões do Stand Up Paddle (SUP) amazonense. A Prefeitura de Manaus e o Projeto SUPerar realizaram o evento “SUP Day” para alunos da escola municipal Professora Paula Aliomar Ribeiro Beltrão, localizada na comunidade Nossa Senhora Auxiliadora, distante a 20 minutos de lancha da praia Dourada, no Tarumã, zona Oeste.

Com o objetivo de proporcionar um dia liberado da modalidade, o “SUP Day” atendeu 21 alunos da rede municipal de ensino na área ribeirinha de Manaus. Na ocasião, ainda foi realizada uma competição com premiação aos vencedores e que também pretendeu descobrir novos talentos para a modalidade.

“Nós conseguimos entender que o futuro é agora e se nós não agirmos e não aplicarmos certas ideias, nunca vamos conseguir ter novos atletas como campeões representando a nossa terra. Após as Olimpíadas do Japão, o SUP passará a ser uma modalidade olímpica e esses adolescentes que hoje têm 12 anos, daqui a oito anos estarão na idade adequada para nos representar em uma olimpíada”, destacou o titular da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), João Carlos.

Um dos principais atletas de SUP no Brasil e idealizador do Projeto SUPerar, Pablo Casado, visualiza o potencial de garotos e garotas criados na beira do rio, de se tornarem campeões, mas atrelando treinamento e estudos.

“O ato de remar faz parte diretamente da cultura deles, pois usam a canoa para se locomover, brincar, pescar e até ir para a aula. Cada criança que sobe na prancha demonstra que o ambiente é familiar para elas. O SUP Day é sempre muito gratificante porque a gente consegue dar um retorno e proporcionar às pessoas um pouco do que o SUP proporciona para nós como atleta e como pessoa. Nesses encontros conseguimos ver talento em alguns, para em seguida trabalhar e torná-los campeões”, contou Pablo.

Promessa 

Subir, equilibrar e remar. William Barbosa, 17, leva jeito para o esporte e com desenvoltura foi um dos mais rápidos a concluir o circuito montado para eles realizarem. Ele espera por oportunidades para seguir carreira no SUP.

“Foi legal e é bem simples. É bastante parecido como remar a canoa que eu já remei várias vezes em pé e é o mesmo movimento, então só foi mais difícil a parte de se equilibrar mesmo. E se tiver incentivo quem sabe seguir carreira no SUP”, declarou o garoto.

Escola 

Localizada na área ribeirinha de Manaus e coordenada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), a escola Professora Paula Beltrão, localizada no final do lago Tarumã-Açu, oferece ensino fundamental, de 1º ao 9º ano, para 107 crianças e adolescentes.

 

Comentarios