Doria põe presos para trabalhar

Eles vão trabalhar em períodos de férias e nos finais de semana, afirma Doria

Presos de São Paulo vão pintar cerca de 5.500 escolas estaduais. O trabalho foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB), nesta sexta-feira, 8 e faz parte da ampliação de um programa que capacita presos do regime semiaberto para trabalhar na pintura de prédios públicos no estado.

De acordo com a equipe de Doria, o serviço será feito nos períodos de férias escolares e nos finais de semana — dessa maneira, os detentos não terão contato com os estudantes.  ​

Só participarão do projeto os presos interessados e serão abertas 8.000 vagas. Quem participar, terá redução de pena ao incluir esses dias de trabalho.

São Paulo tem 225.874 presos, dos quais 39.347 estão em regime semiaberto.

“Vamos cadastrar os municípios interessados”, diz o secretário da Administração Penitenciária, Nivaldo Restivo, que é coronel e ex-comandante da Polícia Militar. O transporte dos presos ficará por conta das cidades interessadas, mas a fiscalização do trabalho deles será feito pelo estado.

Por DIÁRIO DO PODER

Comentarios