Criptomoeda brasileira com apelo social arrecadará doações para abrigo em Manaus

No Brasil, o admirável mundo novo das finanças descentralizadas acaba de ganhar um novo player: a Reau, criada a menos de dois meses, é uma criptomoeda com um forte apelo social e uma aplicabilidade bem definida: o mercado de bens e serviços dos animais de estimação. A Vira-lata Finance, stakeholder do projeto, irá realizar uma live às 20 h desta quinta-feira (27) para auxiliar um abrigo que cuida de centenas de animais em Manaus.

A instituição beneficiada é administrada pela ativista da causa animal, Tânia Musa, que há mais de 15 anos atua no resgate de cães e gatos abandonados em Manaus. Ao longo do tempo, o aumento do número de animais nesta condição fez com quem ela acabasse se endividando bastante.

Hoje, Tânia tem cerca de 250 cães em seu abrigo, 31 em sua casa, mais quatro gatos, além de outros 30 felinos em lares temporários. “O que me move é o amor”, diz ela, que diz ter dificuldades em pagar suas contas e que pensa até mesmo em fechar o abrigo. “Estou cansada, meu telefone não para de tocar, recebo a todo momento pedidos para resgatar animais”, admitiu.

Por indicação de investidores residentes em Manaus, a Vira-Lata Finance escolheu a protetora como beneficiária da próxima “Hora da ração”, ação que une os holders (investidores) para realizarem doações e fortalecerem a cadeia de aplicação da moeda, que em longo prazo tem o poder de valorizar o criptoativo. A transmissão ocorre nessa quinta-feira às 20h (horário de Manaus), na plataforma da Vira-Lata Finance, https://www.instagram.com/viralatafinance/.

Comentarios