Brasil recebe primeiro lote de vacinas da Johnson, aplicadas em dose única

(Foto: Cheryl Gerber/Johnson & Johnson)

Pousou na manhã desta terça-feira (22), no aeroporto de Guarulhos (SP), o primeiro lote de vacinas da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, destinado ao Brasil. O carregamento traz com 1,5 milhão de doses da vacina que garante a imunização após uma única aplicação.

O número, no entanto, corresponde à metade das 3 milhões de doses previstas para serem entregues pelo laboratório na semana passada. Na ocasião, a empresa norte-americana alegou que não conseguiu embarcar o carregamento.

O Ministério da Saúde negociou a compra de 38 milhões de doses da vacina, que tem 66,9% de eficácia para proteger contra casos leves e moderados e 76,7% para casos graves da Covid-19. Os imunizantes, no entanto, chegariam apenas no terceiro trimestre.

As vacinas tinham validade até 27 de junho, mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já deu o aval para aumentar o prazo. Mesmo assim, o Ministério da Saúde terá poucos dias para a distribuição e aplicação das doses. A estratégia da pasta prevê a distribuição em 5 dias com a utilização só nas capitais.

Atualmente, o prazo aprovado pela Anvisa é de três meses, mas a proposta da empresa é ampliar para quatro meses e meio. A agência reguladora dos Estados Unidos também já aprovou a extensão da validade para o imunizante.

O Brasil deve receber também nesta terça-feira mais 528 mil doses de vacinas da Pfizer. Os carregamentos ajudarão a retomar o ritmo do Programa Nacional de Imunização (PNI), que atingiu o recorde ao aplicar mais de 2,5 milhões de doses na última sexta-feira (18).

Após a marca, as vacinações tiveram que ser suspensas em algumas regiões do Brasil pela falta de doses. Em São Paulo (SP), as pessoas de 49 anos tiveram a imunização adiada para a próxima quarta-feira (23) com a expectativa de receber 188 mil doses do governo do estado para retomar a imunização deste grupo etário.

Além da capital paulita, Florianópolis (SC), Aracaju (SE), Campo Grande (MT) e João Pessoa (PB) também estão com a imunização suspensa.

FONTE: R7

Comentarios