Avião levando drogas cai e ribeirinhos são ameaçados pelo sumiço da carga

Avião transportava malas com drogas, de acordo com a polícia. | Foto: Divulgação / PMAM

Uma aeronave de pequeno porte foi encontrada nesta segunda-feira (3) em uma área de mata próxima ao Lago do Davi, na Zona Rural do município de Coari, a 444 quilômetros de Manaus. O piloto foi resgatado com vida por dois moradores da região. De acordo com a polícia, a suspeita é que um carregamento de drogas estava sendo transportado no avião e que o mesmo foi roubado por moradores que auxiliaram no socorro ao piloto.

O avião anfíbio de pequeno porte – Modelo SEAMAX M22 e prefixo PU-FDN – caiu sobre as copas das árvores de aproximadamente 20 metros de altura em uma área de igapó, na comunidade do Rio Codajás Mirim.

O acidente ocorreu no dia 19 de março, entretanto foi confirmado somente nesta segunda-feira (3) pela Polícia Militar. Segundo a PM, houve dificuldade em chegar até o local da queda, que fica distante da sede do município, em um local de difícil acesso.

Após socorrer o piloto, que se feriu ao tentar deixar a aeronave, os dois moradores passaram a ser ameaçados.

“Segundo informações, os dois moradores que resgataram o piloto, teriam se apossado de 68 quilos de drogas que estavam em pequenas bolsas dentro da aeronave. Os supostos donos das drogas e piratas de rio comandados por ‘Romarinho’ estariam em busca da droga”, explicou o comandante do 5° Batalhão da Polícia Militar (BPM), Tenente Coronel, Pedro Moreira.

De acordo com a polícia, o avião tem capacidade para transportar dois passageiros, 600 quilos de peso no total e autonomia de voo em torno de 5 horas.
A polícia informou ainda que, ao saber que a droga havia desaparecido, membros do bando foram até a casa de familiares dos comunitários na comunidade no rio Codajás Mirim, na última quarta-feira (29). Os moradores foram agredidos e ameaçados de morte, caso a droga não fosse encontrada.
Com medo de morrer, as famílias fugiram do município.
“Os moradores que resgataram o piloto não foram localizados em suas residências e podem estar acampados na mata com medo de serem mortos”, disse o coronel.

No local do acidente os policiais militares tiraram fotos, marcaram a localização no GPS e fizeram buscas ao redor, mas nada foi encontrado. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia Civil do Amazonas.

De acordo com a polícia, após o acidente, o piloto se jogou de uma altura de 20 metros para dentro do rio para sair de dentro do avião. Ele teria fraturado a clavícula e as pernas.

(Por G1)

Comentarios