Aeronáutica contratará 637 servidores civis para trabalhar na Amazônia

Os cargos visam atender obras e serviços de engenharia de interesse público executados pela Força Aérea na região

O Comando da Aeronáutica irá contratar temporariamente 637 novos servidores públicos civis. Os cargos são diversos e vão desde pessoal de nível intermediário e auxiliar, como serventes e cozinheiros, até nível superior, como engenheiros e arquitetos. Há também oportunidades para técnicos em diversas atividades como arquivo, laboratório e manutenção.

A relação dos cargos está no Anexo da Portaria Interministerial n° 91, publicada na quarta (25/4), no Diário Oficial da União pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) e pelo Ministério da Defesa.

Os cargos visam atender obras e serviços de engenharia de interesse público, executados pela Comissão de Aeroportos da Região Amazônica.

De acordo com a portaria, as contratações dependerão de prévia aprovação dos candidatos em processo seletivo simplificado ou, quando couber, mediante a análise de currículo (conforme dispõe o art. 3º, § 2º, da Lei nº 8.745, de 1993).

Todo o certame será conduzido pelo Comando da Aeronáutica. A divulgação do edital — com abertura das inscrições, remuneração e prazo de duração do contrato — sairá em breve. Abaixo, segue a tabela com a oferta de cargos:

A princípio, esse prazo é de até um ano, mas pode ser prorrogado por até quatro anos, caso seja justificado com base nas necessidades das atividades. A prorrogação se dará conforme art. 4º, parágrafo único, inciso III, da Lei 8.745/1993.

(Com Metrópoles)

Comentarios